Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


De molho...

Sábado, 12.03.11

Fomos abençoados com internet em casa a meio de Fevereiro... um serviço que deixa muito a desejar, mas enfim, melhor que nada. Para além disso, estou tão saturada com cenas do género que até perdi a vontade de reclamar... mas talvez isso seja porque tenho andado podre nestes últimos tempos.

 

Embora tenha net em casa, o tempo tem sido madrasto e não tenho conseguido feito absolutamente senão trabalhar, comer e dormir... por isso só agora (que estou de férias forçadas) é que consegui dar sinal de vida aqui por estas bandas.

 

De momento estou de baixa devido a uma infecção respiratória... coisa que podia ter sido evitada caso eu tomasse conta de mim e não me armasse em heroína. 

 

Muito se passou desde que rabisquei aqui... tanta coisa para contar, a maioria já esquecida.

 

Os pontos a salientar são:


O Palacete II não é palacete nenhum... só tem problemas que se descobriram depois de começar a viver nele (são tantos que merece um post dedicado). Mal posso esperar para mudar de casa!!!

 

No entanto, e no meio desta crise toda, tive um pouco de sorte e consegui arranjar trabalho na universidade.
Comecei como EAA (Education Access Assistant), onde trabalhei a dar apoio a alunos deficientes e/ou com necessidades especiais de aprendizagem. Como o trabalho não era a tempo inteiro, arranjei um part-time das 6 às 8 da matina a limpar escritórios e salas de aula.

 

Entretanto concorri para uma posição administrativa a tempo inteiro em Janeiro na universidade (no mesmo departamento onde trabalhava), que consegui depois de duas entrevistas dolorosas e um teste. Ainda fico um bocado abananada cada vez que penso que consegui o trabalho!


Como isto hoje em dia não há certezas de nada e eu tenho uma data de coisitas para pagar... ainda continuo a fazer o meu part-time e depois vou de seguida para o escritório. Entro de noite e saio de noite... enfim. 

 

Depois de anos a alombar em catering, este emprego caiu-me do céu! Pela primeira vez em 12 anos, posso dizer que tenho um emprego... porque dantes tudo o que tive foi trabalhos.

Sim, tenho responsabilidades e dores de cabeça e de tentar orientar uma data de gente... mas no final do dia não andei a correr de um lado para o outro, nem me chateei com filhos da puta que têm a mania que me podem tratar como merda. 

O melhor de tudo, é que sinto-me outra vez que estou a contribuir algo para a sociedade... coisa que não sentia desde que deixei os bombeiros. Embora não de maneira tão activa, o meu trabalho faz diferença na vida de uma data de alunos, e é recompensante de certa forma.

 

No entanto, continuo a limpar todas as manhãs para não me esquecer das 'raizes', porque o dinheiro faz-me falta e porque tudo o que é bom acaba... Especialmente com os cortes absurdos que andam por aí.

 

Dar uso ao curso de momento é para esquecer... as poucas vagas que há em Forensics exigem um mínimo de experiencia profissional de 3 anos, e no outro dia saíram duas com requisitos mínimo de 7 e 10 anos de experiencia!!! WTF?! Como raio uma pessoa adquire experiencia se não nos dão sequer hipótese de trabalhar.

É um assunto que me deixa bastante frustrada... por isso é mesmo melhor mudar de tópico.

 

Estou preocupada com a Hiko e o Alex (que se mudaram para o Japão em Dezembro), e embora ontem tenha conseguido falar com ela depois do tremor de terra, nunca mais ouvi noticias nenhumas... O Alex estava preso em Tokyo e não conseguia voltar a casa porque os comboios pararam. Espero que esteja tudo bem T_T

 

Até agora a única coisa boa que esta baixa trouxe foi de facto tempo... tempo para ficar na caminha a vegetar. Portátil no colo, cuscar a vida dos outros no facebook, ler o meu livrinho... e jogar Dragon Age II eheheh. Pena mesmo ter umas valentes dores de peito quando respiro, rio, falo, tudo! 

 

A ver se volto a rabiscar aqui com mais frequência e a tirar pelingrafias... não toco na máquina fotográfica há colhões!

 

 

Hasta!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Videl às 10:02

Palacete II - O CAOS

Sábado, 23.10.10

Palacete II – O CAOS

 

Lembram-se das fotos da casa nova? Pois, então apreciem o estado da casa:

O meu quarto e do homem.

 

 

 

O quarto da Maria (onde está a Maria??)

 

 

A sala.

 

 

 

 

A cozinha.

 

 

A casa de banho foi a única coisa que ficou logo semi-arrumada.

 

 

 

A Torre de Papel.

 

 

 

A coisa boa no meio disto tudo, é que estamos sem internet (estou no cybercafé aqui da esquina), e não há distracções... por isso é só arrumar, arrumar, ARRUMAR!!! Desejem-me sorte!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Palacete II

Sábado, 23.10.10

Estes últimos dias/semanas têm sido de doidos e azarentos, ao ponto que se tivesse estado em Portugal teria ido à bruxa! Agora, que as coisas aparentam estar mais calmas, já consigo respirar… e pensar que o pior já passou.

Acho que ainda não disse, mas eu quando voltei da terrinha não vim de mãos a abanar… pois, trouxe uma coisa grande e barbuda aka ‘o homem’ comigo.

 

Pois o meu homem, acabado de chegar a terras de Sua Majestade… ainda mal ambientado coitado, já testou em primeira mão o serviço nacional de saúde cá do sítio (NHS). Paramédico, ambulância, serviço de urgências (A&E), e dois serviços de internamento.

Como se a situação não fosse suficientemente azarada, isto tudo acontece na véspera de recebermos as chaves da casa nova… e 3 dias antes de entregar as chaves da casa velha. Para alegrar a coisa ainda mais, a Maria não conseguiu trocar os turnos e só conseguiu ajudar a carregar as coisas uma noite e quatro horas de uma manhã.

Deja vu… pois na mudança da barraca para o palacete, também tive de fazer uma data de viagens sozinha, e muito pouco tempo para esvaziar e limpar a casa.

 

Entre, meter tudo em caixas/sacos do IKEA, visitas ao homem doentinho no hospital, formação para um trabalho que me apareceu (assunto a desenvolver), limpar casa nova, descarregar coisas, limpar casa velha, etc, etc… posso dizer que me safei muito bem, embora hoje, dois dias pós-mudança ainda sinto como se tivesse sido um milagre eu ter conseguido fazer tudo a tempo.

(Nota, o homem teve alta do hospital uma noite antes de entregar as chaves, mas como não podia carregar coisas nem fazer esforços, só me podia ajudar abrindo as portas.)

 

Enfim… vamos mas é às fotos que é isso que interessa.

 

A entrada de casa.

 

A entrada para os apartamentos.

 

 

A entrada do palacete II (desta vez somos o apartamento número 2).

 

 

O quarto da Maria

 

 

 

O meu quarto e do homem.

 

 

 

 

(Tem três janelas e faz um cantinho giro.)

 

A casa de banho.

 

 

O lavatório todo pipi.

 

 

A cagadeira.

 

 

A banheira com um torneira toda modernaça.

 

 

A sala-de-estar.

 

 

 

A cozinha.

 

 

 

 

Que acham?

 

Eu gosto de só ter carpete nos quartos e de ter aquecimento no chão. Também prefiro o layout desta casa e fogão a indução… mas há coisas que ainda não me habituei, voltar a ter só uma casa de banho, o depósito de água quente em vez da caldeira sempre a bombar... estar no rés-do-chão. Enfim, mas são coisinhas que de certeza quando o caos da desarrumação passar, já não me farão diferença nenhuma.

No próximo post de ‘Vinagre nas Batatas Fritas’, Palacete II – O CAOS.  Não percam o próximo episódio porque nós também não!

Autoria e outros dados (tags, etc)





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Agosto 2012

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031